Carregando...

Notícias / Rio Largo inicia elaboração do Plano de Saneamento Básico do município

SEMARH - Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

voltar

Rio Largo inicia elaboração do Plano de Saneamento Básico do município

Rio Largo deu início hoje (29) a elaboração do Plano de Saneamento Básico, a ser executado pelo município com o apoio técnico da Ufal/Fundepes. A primeira reunião aconteceu na sede da prefeitura e contou com a presença de representantes do governo municipal (Meio Ambiente, Captação de Recursos, Secretaria de Governo e Infraestrutura), da Fundepes, da Procuradoria de Rio Largo, da Casal e da Câmara de Vereadores.

Durante o encontro, o professor da Ufal/Fundepes, Eduardo Lucena, representando a Fundepes, apresentou o cronograma de atividades e a equipe técnica formada por engenheiros civil, ambiental e sanitarista, assistente social e estudantes de engenharia ambiental.  

“Assim como os demais municípios, Rio Largo precisa com urgência do Plano de Saneamento Básico que irá contemplar toda a cidade, no que diz respeito à água, esgoto, drenagem e resíduos sólidos. Será feito um planejamento para 20 anos, com revisão a cada quatro anos. Vamos ouvir a população e tomar conhecimento das prioridades e, após a aprovação do Plano pela Câmara, Rio Largo estará apto para captar recursos para a execução dos projetos”, explicou Eduardo Lucena.

Os grupos de trabalhos serão formados por dois comitês, de coordenação e executivo e o plano de mobilização social  já deve ser apresentado na próxima reunião no dia 12 de dezembro no shopping Rio Largo. Já o início da elaboração do plano de mobilização social e da coleta de dados acontecerá dia 1º de dezembro, de acordo com o cronograma de atividades. A elaboração do plano contará ainda com audiências públicas para validação das ações pela comunidade.

“O grande desafio é convencer a população a participar da elaboração do Plano de Saneamento Básico, porque muitas pessoas estão desmotivadas, mas é preciso ter consciência da importância de contribuir com as ações para que sejam traçadas as diretrizes que atendam as necessidades do município”, finalizou o professor.   


29 de Novembro de 2017 | Postado por: ASCOM | categoria: SEMARH - Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos
voltar
Top